Pesquisar este blog

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Se é, é! Se não é, não é!


"Sua memória é real, ou você a inventou?
Será que isso tudo mesmo aconteceu?
Será que acontece?
Você está mesmo vendo aquele cara do outro lado da rua?

Pois, então, de que lado da rua vc está?
Estaria, este mesmo cara, pensando o mesmo de ti?
És tu real?
Estas a esconder-te de algo ou alguém?

Quem, por Deus, está livre de ser enganado por si mesmo?
Será isso, então, possível?

Retorna, contorna, torna e entorna...vire-se...contra si.

Deixar-se-á ao relento, em tormento, aquele que acreditou...
Pois, nada será tão caro quanto crer.

Eu não acredito no que vejo, no que ouço, sequer no que penso.

Louco?
Se vc já se perguntou algo q depois te pareceu óbvio, considere sua loucura também."

Em tempo: Pois todo o tempo há de passar, como se ninguém o visse, e enterrar-se-á em meio às incredulâncias do futuro.

Nenhum comentário: