Pesquisar este blog

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Dois dias...

"Sob o denso e desconexo desprazer de desaprender a desarmar e desamar, desisto de desistir e de destituir a destruição desinibida da dualidade desumana. 
Desastrada e distraída, duas estradas e uma vida. Tal descarada e disforme que desanda qndo dorme.
Daqui por diante, disfarço e vou pra d'antes do discurso degradante.
Distúrbios deixando descontentes dias d'outrora doravante...
Deixo o desconcerto pra depois..."

Aos pagãos: Desejo-lhes que este solstício de verão seja repleto de Luz para trilhar a Vida com muito Amor.

Aos cristãos: Desejo quase o mesmo...com a lembrança de que não devemos fazer deste dia o mais importante pois comemora-se o aniversário deste ou daquele...mas que devemos sim fazer com q todos os outros 364 sejam tão especiais qnto este.

Em tempo: O passado passou e agora é experiência, o futuro não vem enqnto existir o presente...e este presente...TODOS têm, mas poucos desembrulham.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Ah, se eu soubesse...

"Se eu soubesse antes o q sei agora, erraria tudo exatamente igual." [HG]

Oras, caros amigos, foi preciso passar por tudo que passei pra me tornar quem eu sou hoje. Fossem as coisas boas ou ruins, tudo foi necessário...

Aprendi a não pensar no futuro.
Oras, se vc se decepciona, é pq vc espera algo...então, NÃO ESPERE!

Não lido com o futuro...o passado só serve como base...
Todos têm o presente...mas poucos desembrulham.

Mas...continuo dançando no silêncio, chorando no carnaval...ainda vibro em outras frequências..mesmo sabendo q não é bem assim.
Sei q fotos de satélite ou visão de raio-x, teste de QI...essas coisas...não captarão...
Vou passar batido, despercebido, talvez até já tenha acontecido...e vc? não viu! Pq eu não fiz alarde!

Tive medo de voltar pra casa, de ser livre para ir e vir...medo da queda-livre.
Descobri até q o céu é uma pura promessa...e q a montanha não está tão longe q eu não possa ver, mas nem tão perto q eu possa tocar...
Já me disseram pra não virar mesas, q atacar é a melhor defesa...e já fiz uso disso, mas...ouça o q eu digo: não ouça ninguém.

O que eu kero dizer não está escrito em outdoors...tá nas entrelinhas.
olho-no-olho...verdades
escrito? entrelinhas!
mas o silêncio é sempre maior...

Hoje eu até acordei mais cedo, tomei sozinho o chimarrão...
Procurei a noite na memória, em vão..
Hoje eu acordei mais leve, nem li o jornal
Tudo deve estar suspenso, nada deve pesar

Já vivi tanta coisa, tenho tantas a viver
Tow no meio da estrada e nenhuma derrota vai me vencer

Ainda era noite, esperei o dia amanhecer...como quem aquece a água, sem deixar ferver
Hoje eu acordei, agora eu sei viver no escuro...até q a chama se acenda.

Nunca me deram mole, não...[melhor assim]
Não sou a fim de pactuar...

Se pensam q eu tenho as mãos vazias e frias [melhor assim]
Se pensam q as minhas mãos estão presas...[surpresa!]

Ilex paraguariensis

Em tempo: Dá pra entender o q quiser nisso tudo...tenta só. =]
Mas o fato é q não tem nada escrito...=P

Eu não sou meio, sou do princípio ao fim.
Eu não sou do meio, não sou meio termo.
Nada de meias palavras de duplo sentido. [???]

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

A verdade sem poesia.

Atrevida, esta vida, perpétua condenada à uma morte descabida.
Do devaneio ao desespero, me corto e grito: "quem és tu, forasteiro?"
Com ou sem espelho, me rasuro no futuro do teu meio.
[...]
Cai, o fruto da tua mente, resoluto e imponente.
Brota da semente, uma vida, outra mente.
Nasce, novamente...tão nova, quanto mente.
Abraça a esperança, atrevida, esta criança.
Cresce e resplandece a alegria q merece.
Vive e fortifica...encara a vida que implica.
Vence o adverso, no caminho do meu verso.
Surpreende, esta mente, surpreendentemente.
Acredita em Si, com com fé no Sol Lá.
Forte e soberano, no futuro do meu plano.
Creia, meu amigo...em teu próprio umbigo.
Tua mente, inconsequente, mente.
Volte a comer raiz, desta vez....feliz.
[...]
Recomece, do começo, com apreço pelo teu preço.
Viva com ética, a mais sintética razão poética.
=]

***********************************************
Em tempo:
Sim, este é o roteiro da minha vida...
Sim, já morri nesta vida algumas vzs...
Sim, renasci todas elas, até aqui...
Sim, existe uma mensagem em negrito...
Sim, lógico q o texto é meu.

Em tempo²: Até aqui, estou cumprindo com este roteiro...será q chego assim até depois da segunda reticência?

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Eu ? ? ? [2]

Sagitário

Amigável, companheiro. Aberto, espontâneo, parece sincero mesmo quando está sendo superficial. Cândido, direto, senso de justiça, pouco tato, pode ser bruto. Visão filosófica, humanitária, visão larga, mais teórica e teatral do que prática. Promotor nato, organizador, administrador, não quer rotina.

Entedia-se com detalhes e deixa de lado. Pega mais do que pode e atrapalha-se. Estimulante, inspirado, transmite confiança. Religiosidade ou interesse em novas idéias e maneiras de fazer coisas. Independente, rebelde, não agüenta o confinamento.Tendência a jogar, apostar, pegar chances. Pode ir longe demais.

Gosta de animais, é destemido e "sortudo". Sociável, faz coisas para os outros, mas no seu próprio tempo. Defeito de adiar tudo.

Pode ser brigão, gosta de discutir. Gargalhada, fala muito e depressa e pode até gaguejar. Usa a teoria de que se manter pensamento positivo tudo correrá bem, e acaba dando certo. Fé no universo atrai-lhe proteção. Gafes.

Sabe entreter pessoas. Senso de valor nato, acha que é honesto e não gosta de provar suas declarações. Profissão que tenha liberdade, largueza de empreendimentos, movimento, autoridade de fazer o que quiser ou trabalhar sozinho.

Corpo: Vital, seco e robusto, de porte atlético. Olhar profundo, linguagem espontânea. Ritmo biológico mutável; inconstante necessidade de atividade.

Psique: Ação da intuição e da vontade sobre a base espiritual. Ego em busca de ajuste prático e condições ambientais transformadoras. Otimismo e jovialidade; caráter dinâmico e entusiástico. Temperamento mental-motor; humor severo e simples, com períodos de turbulência. Pensamento fluente, de conteúdo inovador e futurista. Concentração dispersiva e memória fraca. Gostos e hábitos ecléticos; moral libertária. Impulsos expansivos e adaptáveis. Tendência à negligência.

Afetividade: Franca, desapegada e versátil. Sexualidade inventiva e espiritualizada [Sexo? oi! =) ]. Alternância entre a vida doméstica e a independência individual. Tranqüilidade, camaradagem e paternalismo; busca de aventura e poder. Amor irresponsável, inquieto e escrupuloso.

Em tempo: Da série "quem sou eu, afinal?", Volume II....