Pesquisar este blog

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Da espera.

Muito já escrevi sobre a espera. Em poesias, livro e por aqui, outrora, qndo de outra cara.
Tal assunto nunca cessará, pois sempre estamos esperando algo...

Sempre esperando o telefone tocar praquela boa notícia...
Sempre esperando a comida ficar pronta...
...a água ferver...
...a piscina encher...
...o resultado daquele exame...
...o fim de semana...
...o dia do pagamento...
...o início das férias...
...uma resposta...
...uma encomenda...
...[...]...
...o Juízo Final...

Não importa o que, estaremos sempre esperando...
Mas é a paciência que vai dizer como vai ser essa espera. Agitada, frustrante, deprimente...?

Em tempo: "A calma só faz o homem crescer" [MC!]

4 comentários:

Michelle Crístal disse...

Coragem, foi o que faltou por aquele inusitado convite. Neguei-me a mim mesma, eis que chorei, agora rendi-me aquilo que tanto neguei, talvez a recusa pelas minhas crenças... o medo do juízo final... Desde pequena amei escrever. Por falta de coragem, ou de pudor mesmo. Por falta de coragem é que acabei em negar-me a mim mesma. Dar-me a conhecer, pelo medo... Medo do que é novo!

*lua* disse...

Pois quando vive-se de espera, nossa vida fica absolutamente irreal, por tentarmos a qualquer custo pegar o amanhã e todos os dias deixar escapar o hoje, como se ele nunca tivesse existido! Beijo

Valéria Sorohan disse...

Eu atropelo tudo, não espero nada. Ansiosa que sou.

BeijooO

Alice disse...

Sou tranqüila, não tenho pressa, fico esperando sempre... Dias melhores quem sabe?!
Seja Bem Vindo Mauricio.
Obrigada pela visita, pelo comentário e por ser mais um brilho em minha vida.
Os seus textos são lindos! Estarei sempre por aqui.

Abraços.