Pesquisar este blog

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Muitos

Vejo que, após todos os comentários, não há mais o que ser dito.
Por toda a luta que antecedeu este momento, por todas as horas que foram gastas.

Hoje temo pela segurança, temo pelo tempo q virá...temo tb pelo sacrifício dado como 'em vão'.

Digamos que, por hora, estou deveras assustado como as coisas virão a se dar.
Quero estar preparado e já estou me encaminhando para meus objetivos. Espero que, estes, sejam suficientes.

Quando a mente lhe prega peças e é possível que não saibamos o que fazer, acredito que seja melhor averiguar se são apenas peças ou presságios de fatos que estão por vir.
Foco no objetivo e força na tentativa.

Ouçam a voz que vem de dentro. Ignorem a voz que vem de fora.

"Ouça o que eu digo, não ouça ninguém"
[Engenheiros do Hawaii]

Em tempo: Não perca tempo, o trânsito tá foda e se fodalizando cada vez mais.

4 comentários:

Luiz Guilherme disse...

a voz que vem de fora, diz o que é incoveniente;;;
a de dentro, diz o que é necessário...

http://guilg7.blogspot.com/

vlw

*lua* disse...

Olá Maurício, gostei muito da sua auto-definição. A voz de dentro é sempre muito sábia, porém, sempre nos mostra os caminhos mais difíceis, enquanto a de fora os sedutores e terríveis atalhos. Beijo. Seguindo-te.

Valéria Sorohan disse...

Disse verdades, e o trânsito...sem comentários!
Estou de casa nova e espero sua visita, você me encontra agora no Rasuras

BeijooOs te aguardo!

Gisele Boltman disse...

É estranho tentar comentar seus posts quando eu vivo as mesmas coisas que você, mas por outro prisma.

Por muito tempo você é a voz que vem de dentro de mim,
Não digo por muito tempo você foi, ou por muito tempo você será, e sim somente por "muito tempo", pois a minha razão se encontra em suas palavras.

Se eu for complementar o seu post, eu diria que somos um templo, e no interior de qualquer templo devemos fazer silêncio.

Salve o silêncio da sabedoria não verbalizada!

Amo a ti, ó criatura letrada!
:)