Pesquisar este blog

domingo, 2 de novembro de 2008

Pra lá...

Quando uma vida se dá. E q assim seja. Supõe-se um recomeço, mesmo q não nosso. Há vontade de fazer valer aquilo que não se deu consigo. Contudo, abstrái-se a forma de vida em questão.
Observe que, nas várias esferas etárias, isto ainda ocorre.
E o que há?
Dor
Não faça da outra vida seu alter-ego. Não deposite sua esperança de alegria e felicidade em outrem. Só quem pode lhe dar isto és tu. Oh, sujeito.
Desconsidere as suas faltas...pra cartão amarelo ou vermelho...ou até faltas de não-presença. Recomece, em cada minuto, um novo jogo...onde seu adversário é tudo aquilo que vc se acha incapaz de ser/fazer.
E quando se tratar de outra vida, por amor, à ti e ao próximo, não espere que ele seja o que vc não conseguiu...deixe a vida levar.
Não serás feliz na pele de outro.
Se desconstrua e se dê ao direito de recomeçar.

Em tempo: Não há curso pra felicidade...então, não tente trapaceá-la, ou vc tropeça.

Nenhum comentário: